Caminho

Hoje eu acordei mais tranquila e pela primeira vez desde que tudo aconteceu, eu entendi o fim de tudo. A causa foi a imaturidade, o estresse, a vida. Estávamos felizes por um longo tempo, mas a vida foi megera de certa forma e fomos separados pelas circunstâncias da vida.

Hoje eu acordei tentando entender que algumas pessoas não foram feitas para estarem em par e sim sozinhas. Entendi que por mais que nos esforçamos e tentamos, a vida sempre vai te dizer que é melhor deixar pra lá. Não porque não vai valer a pena, mas porque naquele momento da sua vida, ficar sozinho é melhor. Talvez seja por falta de amadurecimento, porque conhecemos a pessoa na hora errada. Ou talvez, essa pessoa passou pela sua vida apenas para lhe fazer crescer de certa forma. Te fazer entender o que é amor e o que é sentí-lo.

Eu sempre me considerei alguém romântica, que adorava escrever sobre amor, ouvir músicas sobre ou apenas ler. Mas eu nunca havia amado na vida. Eu nunca havia sentido os sintomas o u percebido os hematomas que ficam em cada parte do nosso corpo após ele. Como diria Leminski “Do amor conheço os sintomas e hematomas”, bem, agora eu posso dizer que conheço ambos. Amar foi a melhor fase da minha vida, mas também foi aquela que me fez se questionar, que me fez querer se entender. Amar me fez querer ser alguém melhor, não só por quem eu amava, mas por ambos. Amar me tornou vulnerável, onde eu abri o peito, recebi pancadas da vida e sobrevivi. A cada dia eu sinto menos dor e como dizem, logo o tempo irá curar tudo.

Eu sei que levarei comigo as coisas boas, mas é difícil não olhar para trás e pensar nas partes ruins, nas partes que me fizeram crescer. É difícil seguir em frente depois que somos magoados, porque não há desculpas no mundo que façam as coisas voltarem a ser como eram, porque a vida é assim. A vida acontece como deve acontecer e nada acontece sem motivo. Cada um segue seu caminho e devo seguir o meu. Cercada de amigos ou sozinha, é necessário seguir em frente. Por mais que seja difícil, é preciso. Preciso levantar forças para sair da cama, de abrir a janela, deixar o sol e novos ares entrar. É preciso criar ânimo para sair do casulo e socializar novamente. É preciso mais do que toda a força do mundo para seguir em frente.

No momento, sendo bem sincera, eu não me sinto forte. Eu me sinto fraca e com medo de sair do casulo. As feridas estão abertas, ainda não se fecham. A cicatrização está longe de acontecer, mas mesmo assim é preciso tentar. A vida é feita de sorrir e de choros, as vezes um mais sentido que outro, mas é assim que acontece. A vida, na maioria das vezes, parece uma grande filha da mãe, mas nem por isso desistimos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s